yourlearn app download

COMPRAR FICHEIROS

PORTUGUÊS + HISTÓRIA A

4.91€

PORTUGUÊS + HISTÓRIA B

4.91€

PORTUGUÊS

10º ANO

1. CAMÕES LÍRICO

1.1. Contexto cultural

1.2. Biografia de Luís Vaz de Camões

1.3. Características

1.4. Exemplos de Análise

2. POETAS CONTEMPORÂNEOS

2.1. Introdução

2.2. Miguel Torga

2.3. David Mourão-Ferreira

2.4. Manuel Alegre

2.5. Sophia de Mello Breyner

2.6. Eugénio de Andrade

2.7. Herberto Helder

3. OS LUSÍADAS E MENSAGEM

3.1. Os Lusíadas: introdução

3.2. Os Lusíadas: reflexões do poeta I

3.3. Os Lusíadas: reflexões do poeta II

3.4. Os Lusíadas: contradição

3.5. Os Lusíadas: a mitificação do herói

3.6. Mensagem

3.7. Intertextualidade entre Os Lusíadas e Mensagem

12. GÉNEROS LITERÁRIOS

12.1. Texto narrativo

12.2. Texto poético

12.3. Texto dramático

13. EXPRESSÃO ESCRITA

13.1 - As características e a estrutura do texto argumentativo

13.2 - Exemplo e análise de um texto argumentativo

13.3. Dicas de expressão escrita

11º ANO

4. SERMÃO DE SANTO ANTÓNIO AOS PEIXES, PADRE ANTÓNIO VIEIRA

4.1. Introdução

4.2. Capítulo I

4.3. Capítulo II

4.4. Capítulo III

4.5. Capítulo IV

4.6. Capítulo V

4.7. Capítulo VI

5. FREI LUÍS DE SOUSA, ALMEIDA GARRETT

5.1. Contextualização histórico-literária

5.2. Resumo

5.3. Características românticas e características trágicas

5.4. O espaço e o tempo

5.5. Personagens

6. OS MAIAS, DE EÇA DE QUEIRÓS

6.1. Biografia de Eça de Queirós

6.2. Introdução

6.3. As personagens

6.4. Linguagem e estilo

6.5. Simbolismo

6.6. Crítica social I: episódios

6.7. Crítica social II: episódios

7. CESÁRIO VERDE

7.1. Biografia de Cesário Verde

7.2. Principais características da obra

7.3. As temáticas I

7.4. As temáticas II

7.5. O estilo

12. GÉNEROS LITERÁRIOS

12.1. Texto narrativo

12.2. Texto poético

12.3. Texto dramático

13. EXPRESSÃO ESCRITA

13.1 - As características e a estrutura do texto argumentativo

13.2 - Exemplo e análise de um texto argumentativo

13.3. Dicas de expressão escrita

12º ANO

8. FERNANDO PESSOA ORTÓNIMO

8.1. Introdução

8.2. O fingimento poético

8.3. A dor de pensar

8.4. A nostalgia da infância

9. HETERÓNIMOS DE FERNANDO PESSOA

9.1. Introdução

9.2. Alberto Caeiro

9.3. Álvaro de Campos

9.4. Ricardo Reis

10. MEMORIAL DO CONVENTO, JOSÉ SARAMAGO

10.1. A obra e o autor

10.2. A ação

10.3. O espaço

10.4. O tempo

10.5. O narrador

10.6. As personagens

10.7. Resumo - parte I

10.8. Resumo - parte II

10.9. Resumo - parte III

10.10. Resumo - parte IV

11. FELIZMENTE HÁ LUAR!, LUÍS DE STTAU MONTEIRO

11.1 - Introdução

11.2 - Classificação e características da obra

11.3 - O tempo e o espaço

11.4 - As personagens

11.5 - Linguagem e estilo

12. GÉNEROS LITERÁRIOS

12.1. Texto narrativo

12.2. Texto poético

12.3. Texto dramático

13. EXPRESSÃO ESCRITA

13.1 - As características e a estrutura do texto argumentativo

13.2 - Exemplo e análise de um texto argumentativo

13.3. Dicas de expressão escrita

HISTÓRIA A

10º ANO

NÃO DISPONÍVEL

11º ANO

2. DO ANTIGO REGIME À AFIRMAÇÃO DO LIBERALISMO

2.1. A monarquia absoluta

2.2. Os estados de regime parlamentar

2.3. A sociedade de ordens

2.4. A crítica da monarquia absoluta

2.5. A Revolução Americana

2.6. A Revolução Francesa I

2.7. A Revolução Francesa II

2.8. Os antecedentes do liberalismo em Portugal

2.9. A revolução liberal de 1820

2.10. De 1834 a 1851: o novo ordenamento

2.11. O estado como garante da ordem liberal

3. A CIVILIZAÇÃO INDUSTRIAL

3.1. Novos inventos e novas energias

3.2. Capitalismo industrial e racionalização do trabalho

3.3 A geografia da industrialização

3.4. Os mercados

3.5. Explosão populacional e migrações

3.6. A sociedade de classes

3.7. Evolução democrática, nacionalismo e imperialismo

3.8. O domínio da Europa sobre o Mundo

3.9. Portugal, uma sociedade capitalista dependente

3.10. Portugal: viragem de século e mudança de regime

3.11. O progresso científico e as artes

12º ANO

4. A PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX

4.1. A geografia política pós-Primeira Guerra Mundial

4.2. A implantação do marxismo-leninismo na Rússia

4.3. A regressão do demoliberalismo

4.4. Crise dos valores tradicionais e novas conceções científicas

4.5. As vanguardas

4.6. Portugal no primeiro pós-guerra

4.7. A grande depressão

4.8. Os fascismos

4.9. O estalinismo

4.10. A resistência das democracias liberais

4.11. A dimensão social e política da cultura

4.12. O Estado Novo em Portugal

4.13. Economia e cultura no Estado Novo

4.14. A degradação do ambiente internacional

5. DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL À DÉCADA DE 80

5.1. O quadro geopolítico do pós-guerra

5.2. A Guerra Fria

5.3. O Estado-intervenção e a sociedade de consumo

5.4. O mundo comunista

5.5. A corrida armamentista e o início da era espacial

5.6. A afirmação de novas potências

5.7. A segunda vaga de descolonizações

5.8. O fim da prosperidade económica

5.9. Portugal no pós-Segunda Guerra Mundial I

5.10. Portugal no pós-Segunda Guerra Mundial II

5.11. O sobressalto político de 1958

5.12. Portugal e a questão colonial

5.13. A primavera marcelista

5.14. A Revolução dos Cravos

5.15. O desmantelamento das estruturas do Estado Novo

5.16. O progresso e a queda das forças de esquerda

5.17. Os governos provisórios e a intervenção do Estado

5.18. A descolonização e as repercussões internacionais da revolução

5.19. A opção constitucional de 1976

5.20. As artes no pós-Segunda Guerra Mundial

5.21. O progresso científico e a inovação tecnológica

5.22. Os média e os hábitos socioculturais

5.23. Alterações na estrutura social e nos comportamentos

6. DO FIM DO MUNDO BIPOLAR AOS NOSSO DIAS

6.1. O fim da União Soviética e da Guerra Fria I

6.2. O fim da União Soviética e da Guerra Fria II

6.3. A hegemonia dos EUA

6.4. A construção da Comunidade Europeia

6.5. Da Europa dos 9 à Europa dos 28

6.6. A Construção de uma Europa política

6.7. O espaço económico Ásia-Pacífico

6.8. A questão de Timor-Leste

6.9. A modernização da China pós-Mao

6.10. A África subsaariana

6.11. A América Latina

6.12. O Médio-Oriente

6.13. Nacionalismos e confrontos nos Balcãs

6.14. Crise do conceito de Estado-Nação

6.15. As questões transnacionais

6.16. O neoliberalismo e a globalização

6.17. Ciência, tecnologia e cultura no mundo globalizado

6.18. Portugal no contexto internacional

HISTÓRIA B

10º ANO

1. A EUROPA NOS SÉCULOS XVI A XVIII

1.1 - A economia rural e a urbanização

1.2 - Crescimento populacional e crises demográficas

1.3 - A construção do império transoceânico português I

1.4 - A construção do império transoceânico português II

1.5 - Os impérios ibéricos

1.6 - O dinamismo de Amesterdão

1.7 - Os holandeses no controlo do comércio europeu

1.8 - O protecionismo das economias nacionais face ao dinamismo holandês

1.9 - A hegemonia económica britânica

1.10 - A vitalidade de Londres

1.11 - Portugal no contexto da ascensão económica de Inglaterra

2. DO ANTIGO REGIME À AFIRMAÇÃO DO LIBERALISMO

2.1. A monarquia absoluta

2.2. Os estados de regime parlamentar

2.3. A sociedade de ordens

2.4. A crítica da monarquia absoluta

2.5. A Revolução Americana

2.6. A Revolução Francesa I

2.7. A Revolução Francesa II

2.8. Os antecedentes do liberalismo em Portugal

2.9. A revolução liberal de 1820

2.10. De 1834 a 1851: o novo ordenamento

2.11. O estado como garante da ordem liberal

3. A CIVILIZAÇÃO INDUSTRIAL

3.1. Novos inventos e novas energias

3.2. Capitalismo industrial e racionalização do trabalho

3.3 A geografia da industrialização

3.4. Os mercados

3.5. Explosão populacional e migrações

3.6. A sociedade de classes

3.7. Evolução democrática, nacionalismo e imperialismo

3.8. O domínio da Europa sobre o Mundo

3.9. Portugal, uma sociedade capitalista dependente

3.10. Portugal: viragem de século e mudança de regime

3.11. O progresso científico e as artes

11º ANO

4. A PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX

4.1. A geografia política pós-Primeira Guerra Mundial

4.2. A implantação do marxismo-leninismo na Rússia

4.3. A regressão do demoliberalismo

4.4. Crise dos valores tradicionais e novas conceções científicas

4.5. As vanguardas

4.6. Portugal no primeiro pós-guerra

4.7. A grande depressão

4.8. Os fascismos

4.9. O estalinismo

4.10. A resistência das democracias liberais

4.11. A dimensão social e política da cultura

4.12. O Estado Novo em Portugal

4.13. Economia e cultura no Estado Novo

4.14. A degradação do ambiente internacional

5. DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL À DÉCADA DE 80

5.1. O quadro geopolítico do pós-guerra

5.2. A Guerra Fria

5.3. O Estado-intervenção e a sociedade de consumo

5.4. O mundo comunista

5.5. A corrida armamentista e o início da era espacial

5.6. A afirmação de novas potências

5.7. A segunda vaga de descolonizações

5.8. O fim da prosperidade económica

5.9. Portugal no pós-Segunda Guerra Mundial I

5.10. Portugal no pós-Segunda Guerra Mundial II

5.11. O sobressalto político de 1958

5.12. Portugal e a questão colonial

5.13. A primavera marcelista

5.14. A Revolução dos Cravos

5.15. O desmantelamento das estruturas do Estado Novo

5.16. O progresso e a queda das forças de esquerda

5.17. Os governos provisórios e a intervenção do Estado

5.18. A descolonização e as repercussões internacionais da revolução

5.19. A opção constitucional de 1976

5.20. As artes no pós-Segunda Guerra Mundial

5.21. O progresso científico e a inovação tecnológica

5.22. Os média e os hábitos socioculturais

5.23. Alterações na estrutura social e nos comportamentos

6. DO FIM DO MUNDO BIPOLAR AOS NOSSO DIAS

6.1. O fim da União Soviética e da Guerra Fria I

6.2. O fim da União Soviética e da Guerra Fria II

6.3. A hegemonia dos EUA

6.4. A construção da Comunidade Europeia

6.5. Da Europa dos 9 à Europa dos 28

6.6. A Construção de uma Europa política

6.7. O espaço económico Ásia-Pacífico

6.17. Ciência, tecnologia e cultura no mundo globalizado

6.18. Portugal no contexto internacional

about